Lava Jato

Odebrecht aponta caixa 2 de R$ 23 mi para Serra; parte foi paga em conta na Suíça

Procurado pela Folha, Serra disse, por meio de sua assessoria, que não cometeu irregularidades; campanha em 2010 teria recebido R$ 23 mi por caixa 2

SÃO PAULO – A Odebrecht apontou, durante negociações de acordo de delação premiada com a Operação Lava Jato, dois nomes como sendo os operadores de R$ 23 milhões repassados pela empreiteira via caixa dois à campanha presidencial de José Serra, atual ministro das Relações Exteriores, na eleição de 2010. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. 

A empresa afirmou ainda que parte do dinheiro foi transferida por meio de uma conta na Suíça. Segundo a publicação, o acerto do repasse para o tucano teria sido feito com o ex-deputado federal Ronaldo Cezar Coelho (ex-PSDB e hoje no PSD), que fazia parte da coordenação da campanha do tucano. O caixa dois operado no Brasil foi negociado com o também ex-deputado federal Márcio Fortes (PSDB-RJ), próximo do atual ministro.

Essa foi a primeira menção ao nome do político tucano na investigação que apura esquema de desvio de recursos na Petrobras. 

Procurado pela Folha, Serra disse, por meio de sua assessoria, que “não vai se pronunciar sobre supostos vazamentos de supostas delações relativas a doações feitas ao partido em suas campanhas”. “E reitera que não cometeu irregularidades”, afirmou. Cezar Coelho  declarou que não comentará o assunto até ter acesso aos relatos feitos pelos executivos da empreiteira que citam o seu nome. O jornal também tentou contato com Márcio Fortes,  mas não obteve resposta até a conclusão da reportagem.