Arranjos ilícitos

OAS pagou US$ 200 mil por palestra de Lula antes de firmar contrato, aponta Lava Jato

Conforme informa o Estadão, força-tarefa da Lava Jato aponta supostos 'arranjos ilícitos' em palestras de ex-presidente pagas por empreiteira

SÃO PAULO – De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, a força-tarefa da Lava Jato aponta supostos ‘arranjos ilícitos’ em palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pagas pela empreiteira OAS. 

Uma troca de e-mails entre um executivo da empreiteira OAS e um dos diretores do Instituto Lula, Paulo Cangussu André, indicam pagamento de US$ 200 mil por palestra realizada por Lula no Chile antes que o contrato fosse formalizado. A OAS é acusada de corrupção na Petrobras por suspeita de ocultação de propina nos pagamentos feitos ao petista entre 2011 e 2014. 

“Na mensagem é possível identificar que o pagamento de uma suposta palestra foi realizado antes da formalização do respectivo contrato”, informa a força-tarefa da Operação Lava Jato, que obteve a troca de e-mails através de documentos obtidos pela fase Aletheia, que levou Lula coercitivamente a depor. “Esse e outros indícios de ilicitude apontados na exordial permitem concluir que os endereços eletrônicos vinculados ao instituto (Lula) podem ter sido utilizados para eventuais arranjos ilícitos envolvendo a contratação de palestras do ex-Presidente da República.”

Em nota de sexta-feira, 4, o Instituto Lula respondeu às acusações da força-tarefa da Lava Jato sobre os recursos recebidos pela entidade e cita episódios envolvendo o Instituto FHC, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que também recebeu dinheiro de grandes empreiteiras.

(Com Agência Brasil) 


InfoMoney faz atualização EXTRAORDINÁRIA na Carteira Recomendada; confira

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE