STOCK PICKERS AO VIVO Fernando Fontoura, da Persevera Asset, e Betina Roxo, estrategista chefe na Rico, contam o que esperar da temporada de resultados

Fernando Fontoura, da Persevera Asset, e Betina Roxo, estrategista chefe na Rico, contam o que esperar da temporada de resultados

Pesquisa da XP

O que os investidores esperam para os próximos 2 meses? Bolsa subindo ainda mais e dólar em queda

De acordo com pesquisa realizada pela XP Investimentos, 68% esperam Ibovespa acima de 57,5 mil pontos no próximo bimestre; já 75% acreditam em dólar entre R$ 3,00 e R$ 3,20

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em dois meses, o clima para a Bovespa ficou mais positivo e as indicações são de dólar em tendência de queda. É o que destaca a XP Investimentos, que fez uma pesquisa com mais de 50 investidores institucionais traçando perspectivas para o Ibovespa e câmbio nos próximos meses, além dos setores preferidos dos investidores para aplicar na Bolsa. 

Os investidores estão bem mais otimistas com a Bovespa para os próximos dois meses se comparada com a pesquisa anterior, divulgada em maio. Para 68% dos entrevistados, o Ibovespa deve caminhar nos próximos dois meses para um patamar acima de 57,5 mil pontos (um potencial de valorização de 1,80% se comparado ao fechamento da última segunda-feira), sendo que 20% do total acredita na Bolsa acima de 60 mil pontos (alta de 6,22% na mesma base de comparação).

Por outro lado, cerca de apenas 17% dos investidores entendem que o Ibovespa irá para um patamar abaixo de 55 mil pontos, o que representaria uma queda de 2,63%. “Portanto, comparando com a pesquisa de maio, quando os investidores estavam menos otimistas (47% acreditava na bolsa abaixo dos 55 mil pontos), a postura do novo governo [interino de Michel Temer] trouxe melhora nas expectativas dos respondentes”, ressalta o estrategista-chefe da XP, Celson Plácido, que assina o relatório. 

Aprenda a investir na bolsa

Veja as expectativas para a Bovespa nos próximos dois meses: 

Setores preferidos
Entre os setores preferidos para investimento, segue na liderança o financeiro, com 70% dos respondentes mencionando viés positivo para o setor nos próximos dois meses. Energia e saneamento vem em seguida, com 45%. Outros setores foram: Oléo&Gás (35%), cartões de crédito (27%) e logística (27%).

Já entre os setores com visão mais negativo para os investidores, o destaque ficou para Papel e Celulose, com 62% dos respondentes mencionando viés negativo, seguido de Frigoríficos (42%) e Mineração (32%). O setor de aço é o quarto mais apontado, com 24%, seguido pelo setor aeroespacial, com 22%, completando a lista. 


PUBLICIDADE

Câmbio: real em alta
A XP Investimentos também fez perguntas sobre o câmbio para os próximos dois meses, com a maior parte dos ouvidos acreditando em um real mais valorizado em relação à pesquisa de maio. 92% dos ouvidos acreditam que o câmbio ficará abaixo de R$ 3,40 nos próximos dois meses, com 75% acreditam no intervalo de R$ 3,00 e R$ 3,20, seguidos por 17% acreditando no patamar entre R$ 3,20 e R$ 3,40. Apenas 8% acreditam que o câmbio estará acima de R$3,40 nos próximos dois meses. Na pesquisa de maio, cerca de 97% acreditavam que o dólar iria estar acima de R$ 3,50 nos 2 meses subsequentes.

Pesquisajulho4