AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

O que esperar do discurso de Bernanke? QE2 e juros deverão estar na pauta

Presidente do Fed adotará tom ameno mas reafirmará compromisso com aperto monetário caso inflação ascenda

SÃO PAULO – O discurso que Ben Bernanke fará às 15h15 (Brasília) é visto pelo mercado como um marco, pois pela primeira vez um presidente do Federal Reserve falará após uma reunião do Fomc (Federal Open Market Committee). Com isso, é natural que haja grande especulação acerca dos temas a serem tratados.

Paul Donovan, economista do UBS, espera que Bernanke dê sinais claros de que o QE2 (Quantitative Easing 2) irá realmente encerrar-se em junho, conforme já era programado.

Inflação no centro da pauta
Já o Société Générale, que também concorda sobre a perspectiva para o QE2, vai além, e coloca o assunto juro básico e inflação como ponto chave do discurso. “Se há algum espaço para surpresas, será na avaliação da inflação”, afirma o banco francês.

PUBLICIDADE

Para a equipe de analistas, Bernanke deverá começar seu pronunciamento com um breve resumo sobre a reunião do Fomc e em seguida apresentar uma gama de previsões econômica, as quais normalmente são disponibilizadas apenas na semana posterior ao encontro, permitindo assim que o presidente do Fed responda a perguntas de jornalistas.

Neste contexto, Bernanke provavelmente reafirmará a posição de que a recente alta da inflação é apenas transitória e que não deverá resultar em pressão sobre os salários.

Medidas de resposta? apenas se for necessário
“Posto isto, ele irá reassegurar aos mercados que o Fed não permitirá que a inflação saia do controle e que dará respostas caso a inflação de longo prazo comece a ascender”, prevê o Société Générale.

Sem prever pontos específicos do discurso, Allan von Mehren, analista chefe do Danske Bank, vê a possibilidade de Bernanke adotar um postura dovish (tom ameno no combate à inflação), tendo como justificativa indicadores econômicos recentes mais fracos. “Bernanke representa a ala mais dovish e isso deve refletir em seu tom”, afimra Mehren.

Cautela construtiva
“Em suma, nós acreditamos que Bernanke irá apresentar uma postura cautelosa mas construtiva para a economia. Sobre medidas, o principal a se absorver será que o Fed não está apressado em realizar apertos, mas o fará se as expectativas de infação avançarem”, resume o Société Générale.