Incompetente e sem apoio

O problema não é o ministro da Fazenda, é a presidente da República, diz Schwartsman

"O problema também não é que a presidente é incompetente. O problema é que ela não só é incompetente como é uma incompetente sem apoio no Congresso nem popular", avalia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Diante das notícias de que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, deixará o cargo se a meta de superávit primário for cortada, fica a pergunta, quem poderá substituí-lo? Os analistas, cientistas políticos e economistas são praticamente unânimes em apontar um substituto: o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Mas será que o cenário realmente mudará com Meirelles no lugar de Levy? 

Segundo o economista Alexandre Schwartsman, esta não é a pergunta certa, já que pouco mudará com a troca de ministro. “O problema não é o ministro da Fazenda, é a presidente da República. Podia colocar quem quer que fosse lá. Podia por o Marcos Lisboa, que é um dos melhores economistas do Brasil, mas não adiantaria”, afirma.

Schwartsman vê como principal entrave ao ajuste da economia brasileira a questão política, que impede que importantes reformas sejam realizadas, como a da Previdência e a da flexibilização da regra de reajuste do salário mínimo, que reduziriam o déficit fiscal. Para ele, questões como retorno da CPMF e o projeto da repatricação não solucionam o problema principal, que é o excesso de gasto e de vinculação do Orçamento brasileiro. Seriam necessárias medidas que trasnformassem estruturalmente e no longo prazo o gasto brasileiro. E isso, na sua opinião, é impossível com as pessoas que estão no governo hoje. 

PUBLICIDADE

“O problema também não é que a presidente é incompetente. O problema é que ela não só é incompetente como é uma incompetente sem apoio no Congresso nem popular”, avalia. “Ela podia até ser competente, mas não tem jeito com menos de 10% de aprovação. Então você tem que resolver um nó político muito mais complicado do que mudar o ministro da Fazenda”, explica.

A entrevista completa com Alexandre Schwartsman estará no Especial Onde Investir 2016 do InfoMoney, que estreia na segunda-feira (14).  


É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: