Análise política

O “patinho feio fardado”: a estratégia de Jair Bolsonaro após o isolamento

Estratégia do candidato do PSL à presidência da república ficou explicitada na convenção do PSL deste domingo

RIO DE JANEIRO – Cerca de 3 mil militantes e simpatizantes marcaram presença no lançamento da candidatura do deputado Jair Bolsonaro à presidência na convenção do PSL, no Rio, segundo estimativas dos organizadores. O mote da campanha tende a ser o discurso do combate à corrupção e críticas ao chamado “Centrão”, grupo composto por DEM, PP, PR, PRB, Solidariedade, que fechou apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB). O antipetismo, por outro lado, continuou marcando presença nos discursos, com fortes críticas aos governos anteriores.

Já o ponto central do discurso de Bolsonaro – após ter ficado isolado ao não ter conseguido a confirmação de aliança de nenhum partido, dos grandes até os pequenos -, foi de que ele é o ‘patinho feio’ da política. Mas ele usou esse revés político para mostrar de que está fora do establishment e que pode representar o que não está sendo oferecido pela “máquina” em termos de candidatos. 

Saiba mais nos comentários de Erich Decat, da equipe de análise política da XP Investimentos:

PUBLICIDADE

Leia mais:

– Pesquisa XP: sem Lula, Bolsonaro lidera com pelo menos 8 pontos de vantagem
– Janaína dialoga para ser vice de Bolsonaro: os destaques da convenção da PSL
 Bolsonaro lança candidatura: “sou patinho feio dessa história, mas seremos bonitos brevemente”