Fortunas

NYT critica enriquecimento de familiares do primeiro-ministro chinês

Site do jornal teria sido bloqueado no território chinês, assim como as buscas pelo nome do premiê na internet

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A família do premiê chinês Wen Jiabao acumulou fortunas ilegalmente depois que ele subiu ao poder. As informações são do jornal The New York Times, relatando que a família do premiê se tornou “extraordinariamente rica” nos últimos anos. Após a publicação do NYT, o governo de Jiabao bloqueou o site do jornal em todo o território chinês, além de bloquear buscas pelo nome do premiê em sites de pesquisa.

O NYT informou que parentes de Wen Jiabao têm procurado tirar proveito das oportunidades possibilitadas pelas decisões do governo, que beneficiam as empresas ligadas ao premiê. “Um exemplo é o irmão mais novo do primeiro-ministro, que ganhou mais de US$ 30 milhões em contratos e subsídios do governo para cuidar do tratamento de águas e recolhimento de lixo hospitalar em algumas das maiores cidades da China“, afirmou o jornal.

Ainda segundo a matéria do jornal norte-americano, a tentativa da família em esconder a riqueza que possui é um reflexo da política “elitista” do país. O jornal disse que os familiares e o governo foram procurados mas se recusaram a dar qualquer esclarecimento.

Aprenda a investir na bolsa

Império familiar
Conforme reportagem do The New York Times, as participações dos familiares de Jiabao transitam entre bancos, joalherias, resorts, empresas de telecomunicações e projetos de infraestrutura, além de outros ativos que somados, são mais de US$ 2,7 bilhões. Veja alguns dados caóticos apontados pelo NYT:

Esposa –  conhecida como a “Rainha dos Diamantes”, Zhang Beili é uma das lideranças do mercado de joias e pedras preciosas da Ásia, estando a frente de uma empresa estatal de extração mineral, que depois foi privatizada.

Filho – Já o único filho do casal, Wen Yunsong, de 40 anos de idade, vendeu uma empresa de tecnologia que ele mesmo fundou, para o homem mais rico de Hong Kong, Li Ka-shing, pela quantia de US$ 10 milhões.

Irmão – A riqueza dos familiares não termina por aqui. O irmão mais novo do primeiro-ministro, Wen Jiahong, controla US$ 200 milhões em ativos, que incluem empresas de tratamento de esgoto e de reciclagem.

Mãe – Segundo o NYT, a mãe de Jiabao “não só saiu da pobreza, mas também ficou rica”. Yang Zhiyun, ex-professora viúva de um criador de porcos, teria feito um investimento de US$ 120 milhões em uma enorme empresa de serviços financeiros.

No próximo mês, Jiabao deve deixar o cargo de primeiro ministro, mas segundo o NYT, o magnata deve continuar com sua influência política nas decisões do governo chinês. Já os partidários de Jiabao alegam que ele nunca quis se beneficiar pela política. O jornal relatou que em março, durante uma coletiva, o premiê teria insistido que nunca perseguiu ganhos pessoas e que há pessoas que o amam e que o odeiam. “Revelações sobre a riqueza da família Wen poderiam enfraquecê-lo politicamente”, afirmou o NYT.

PUBLICIDADE