Novo primeiro-ministro japonês quer reduzir emissões de CO2 em 25%

Meta é mais ambiciosa que a do atual primeiro-ministro, de cortar 8% das emissões, mas foi criticada pela indústria

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O novo primeiro-ministro japonês, Yukio Hatoyama, que deve assumir o cargo ainda neste mês, reafirmou que pretende adotar um plano para reduzir as emissões de gases poluentes do Japão em 25%, em relação aos níveis registrados em 1990.

A redução deve ocorrer em no máximo 10 anos, e representa um plano mais ambicioso do que o apresentado pelo atual primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, durante as campanhas eleitorais, que previa a redução de 8% das emissões.

Oposição

Porém, a meta deverá encontrar resistência de alguns setores da economia japonesa, principalmente da indústria, já que seus representantes afirmam que prejudicará as atividades, principalmente em um período de recessão, como o enfrentado atualmente pelo país asiático.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo esses representantes, o plano irá acarretar em um aumento nos custos de energia e na perda de milhares de empregos.