Governo

Novo ministro da Justiça sinaliza trocar os delegados de Curitiba, diz Valor Pro

Contra isso, a oposição acionou o STJ com mandado de segurança para impedir que a alteração nos quadros seja realizada

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, já teria sinalizado, segundo informações do serviço de informações em tempo real, Valor Pro, que vai afastar delegados da Polícia Federal que atuam na Operação Lava Jato em Curitiba, base das investigações que tramitam na primeira instância da Justiça Federal do Paraná, sob a responsabilidade do juiz Sergio Moro. Um dos delegados que sairiam, seria Igor Romário de Paula, diretor de combate ao crime organizado da PF paranaense. 

Ao mesmo tempo, a oposição acionou o STJ (Supremo Tribunal de Justiça) com mandado de segurança para impedir que a alteração dos quadros da PF seja realizada. Segundo informação do Estado de S. Paulo, o pedido realizado pelo PPS diz que o ministro deve se abster de “dar quaisquer ordens verbais aos delegados e agentes da Polícia Federal, senão mediante expediente administrativo escrito ou, sendo verbal, que seja registrada a conversa por meio eletrônico”. Como medida alternativa, o partido requere ao STJ que determine a Aragão que se abstenha de afastar sumariamente qualquer delegado ou agente da Polícia Federal das atividades de investigação em que esteja envolvido, mesmo em caso de suspeita de vazamento de informações. Isso poderia acontecer somente após a instauração de processo administrativo disciplinar.

Especiais InfoMoney:

Aprenda a investir na bolsa

As novidades na Carteira InfoMoney para março

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa