Pressão política

Novo ministro corre contra o tempo para garantir aprovação da reforma da Previdência

Carlos Marun negocia com governadores e prefeitos apoio para o texto

SÃO PAULO – Em busca de apoio para aprovação da reforma da Previdência em fevereiro, o novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, está exercendo forte pressão entre governadores e prefeitos para que influenciem seus parlamentares para que votem a favor do texto, sendo que a moeda de troca seria a liberação de empréstimos com a Caixa, conforme aponta reportagem do Estado de S. Paulo desta sexta-feira (22).

Segundo as informações, Marun fez um levantamento minucioso de todos os pedidos de empréstimos protocolados na Caixa por estados, capitais e outras grandes cidades e condicionou a assinatura dos contratos por esse “favor” ao governo. Não por acaso, Temer sancionou na última quinta-feira (21) lei que destina R$ 1,9 bilhão a estados e municípios para incentivar as exportações.

A primeira “vítima” de Marun, conforme aponta a reportagem, foi o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), que não ficou satisfeito com a investida: “Marun me falou que há vários contratos com a Caixa, mas o governo só vai liberar após a votação da reforma. Achei uma coisa fora de propósito. Me deixou frustrado”, disse ao Estadão. No caso de Barreto, ele busca um apoio de R$ 560 milhões com a Caixa para a recuperação de rodovias.

PUBLICIDADE