Impeachment

Novo comandante do PMDB, Jucá já negocia cargos para ministérios em nome de Temer

O parlamentar, que já foi líder dos governos Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, já negocia cargos em um futuro governo Temer com os mesmos partidos assediados pelo governo: PP, PR, PSD e PTB

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Se, por um lado, o governo é acusado de lotear a Esplanada dos Ministérios em troca de apoio contra o processo de impeachment, o grupo de apoio do vice-presidente Michel Temer não age de modo muito diferente. De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o senador Romero Jucá (RR) — atual comandante da sigla e articulador político de uma eventual gestão peemedebista — assumiu o comando de uma operação em busca dos 342 votos necessários para a aprovação do afastamento da petista.

Para isso, o parlamentar, que já foi líder dos governos Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, já negocia cargos em um futuro governo Temer com os mesmos partidos assediados pelo governo: PP, PR, PSD e PTB. A ideia do toma-lá-dá-cá é basicamente a mesma, com uma diferença de argumento: os parlamentares procurados têm sido questionados se querem assumir o ministério de um governo que pode cair em breve ou se preferem fazer parte do governo Temer ao longo dos próximos dois anos e meio.

Além dos esforços com lideranças como o próprio presidente do PP, Ciro Nogueira, e mesmo do já opositor DEM, Jucá também tem adotado a estratégia de negociar com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Agora na presidência do PMDB no lugar de Temer, o senador tem tido maior capacidade de dar respostas mais enfáticas ao governo, além de preservar o vice do tiroteio.

Aprenda a investir na bolsa

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novos papéis entraram no portfólio de abril

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa