Na mira da PF

Nova fase da Lava-Jato mira deputado do PT e ministro do TCU

Investigadores suspeitam que Marco Maia e Vital do Rêgo cobrassem propina para "blindar" empreiteiros em CPI Mista da Petrobras em 2014

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República deflagraram uma nova fase da Operação Lava Jato que investiga a atuação de dois políticos para blindar donos de empreiteiras na CPI Mista da Petrobras, instaurada pelo Congresso em 2014. Os alvos nesta segunda-feira são o deputado Marco Maia (PT-RS) e o peemedebista Vital do Rêgo, atualmente ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), segundo o jornal O Estado de S.Paulo.

A suspeita dos investigadores é que Vital e Maia, que eram presidente e relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, respectivamente, cobrassem propina de empresários do setor da construção em troca de “proteação” nos trabalhos de investigação dos parlamentares. A investigação tem como origem a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral. O ex-presidente da construtora OAS Léo Pinheiro também relatou pressão dos dois suspeitos em sua tentativa de negociar um acordo de delação premiada.

É a primeira vez desde o início dos trabalhos da força-tarefa de Curitiba que a residência de um ministro do TCU é alvo de um mandado de busca. Em julho de 2015, Tiago Cedraz, filho do presidente do TCU, Aroldo Cedraz, já havia sido alvo da operação. Os advogados de defesa de Maia Vital ainda não se manifestaram.

Aprenda a investir na bolsa