Segundo colunista

Nota da Odebrecht sinaliza que há fatos a serem revelados sobre campanha de Dilma de 2014

Segundo o Valor, nota é vista como uma sinalização há fatos a revelar sobre a campanha de reeleição de Dilma Rousseff, em 2014, já colocada sob suspeita de receber de recursos ilícitos simulados em doações eleitorais

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Conforme informa a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a Operação Lava Jato atinge o seu ápice com a delação de Marcelo Odebrecht. A Odebrecht, investigada na Operação Lava Jato, informou ontem (22) que decidiu colaborar de forma “definitiva” com a força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF), que cuida das investigações. Os executivos da empresa farão acordos de delação premiada. Com isso “não restará pedra sobre pedra”, disse um general da operação à coluna.

Em nota, a Odebrecht afirmou: “esperamos que os esclarecimentos da colaboração contribuam significativamente com a Justiça brasileira e com a construção de um Brasil melhor”. A empresa ainda diz que “não tem responsabilidade dominante” sobre os fatos apurados na operação, “que revela na verdade a existência de um sistema ilegal e ilegítimo de financiamento do sistema partidário-eleitoral do país”.

Segundo o Valor Econômico, este trecho da nota é visto como uma sinalização de que há fatos a revelar sobre a campanha de reeleição de Dilma Rousseff, em 2014, já colocada sob suspeita de receber de recursos ilícitos simulados em doações eleitorais. “Dado o elevado envolvimento desta construtora na Operação Lava Jato, teme-se que essa delação dos diretores faça surgir novos fatos nesta operação que poderão envolver diversos políticos”, ressalta a LCA Consultores em relatório divulgado aos clientes. Assim, espera-se ainda mais “lenha na fogueira política”.

PUBLICIDADE

  


Especiais InfoMoney:

As novidades na Carteira InfoMoney para março

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa