Em meio à crise

No Foro de São Paulo, PT e PC do B subscrevem apoio ao regime de Nicolás Maduro

Partidos subscreveram na quarta em Manágua, capital de Nicarágua, a resolução final do 23.º Encontro do Foro de São Paulo, organização que reúne diversos partidos de esquerda da América Latina e do Caribe

SÃO PAULO – Perto de uma semana decisiva para a Venezuela, que terá no próximo domingo (30) a eleição de uma polêmica assembleia para reformar a Constituição (vista pela oposição como uma manobra para aumentar o poder de Nicolás Maduro), os três principais partidos de esquerda do Brasil – PT, PC do B e PDT – intensificaram o discurso em defesa do regime chavista no país, afirma o jornal O Estado de S. Paulo.

Os três partidos subscreveram na quarta-feira (19) em Manágua, capital de Nicarágua, a resolução final do 23.º Encontro do Foro de São Paulo, organização que reúne diversos partidos de esquerda da América Latina e do Caribe. O documento defende que seja elaborada nova Constituição que amplia os poderes de Maduro, além de exaltar o “triunfo das forças revolucionárias na Venezuela” e dizer que a “revolução bolivariana é alvo de ataque do imperialismo e de seus lacaios”.

Os representantes brasileiros no evento não mencionaram o ataque ao parlamento neste mês promovido por militantes chavistas ou às denúncias de violência por parte do aparato militar oficial do Estado, destaca o jornal. 

PUBLICIDADE

O jornal destaca ainda a fala da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que foi ao encontro e fez um discurso no qual afirmou que o partido manifesta “apoio e solidariedade” ao governo do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), seus aliados e ao presidente Nicolás Maduro “frente à violenta ofensiva da direita contra o governo da Venezuela”.  Procurada pelo jornal, ela não quis se manifestar. Já o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que integra a direção nacional do partido, disse que a legenda “não corrobora com ações de violência estatal”.

Oficialmente, o Foro de São Paulo tem sete partidos brasileiros inscritos: PT, PDT, PC do B, PCB, PPL, PSB e PPS. Porém, a maioria deles deixou de enviar representantes ao evento nos últimos anos.