Bate-boca

No Conselho de Ética, deputados se xingam de ‘ladrão safado’, ‘vagabundo’, ‘bandido’

"O deputado Wladimir, nem se lavar a boca com soda cáustica durante uma semana, ainda ele não pode falar mal do PT e da presidente Dilma", disse Zé Geraldo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Apesar da votação ter sido adiada para quarta-feira (8), a sessão para analisar a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) nesta terça-feira (7) teve bastante emoção. Em determinado momento, os deputados Zé Geraldo (PT-PA) e Wladimir Costa (SD-PA) bateram boca em uma discussão acalorada.

O bate-boca começou depois que Zé Geraldo pediu a palavra para dizer que Wladimir Costa foi denunciado à Justiça sob suspeita de desviar salários de seus assessores para seus irmãos e também por supostas irregularidades no recebimento de recursos por uma ONG ligada a ele.

“O deputado Wladimir, nem se lavar a boca com soda cáustica durante uma semana, ainda ele não pode falar mal do PT e da presidente Dilma. Esse parlamentar no Pará tá mais sujo que pau de galinheiro”, afirmou Zé Geraldo.

Com direito de resposta por ter sido citado na fala do petista, Wladimir se exaltou: “O senhor é vagabundo, bandido”. Zé Geraldo tentou interromper, mas Wladimir continuou: “Cala a tua boca, vagabundo. Você é ladrão safado”. O petista ainda rebateu dizendo que não está denunciado à Justiça e chamou o adversário de “picareta”.