Bate-boca

No Conselho de Ética, deputados se xingam de ‘ladrão safado’, ‘vagabundo’, ‘bandido’

"O deputado Wladimir, nem se lavar a boca com soda cáustica durante uma semana, ainda ele não pode falar mal do PT e da presidente Dilma", disse Zé Geraldo

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar da votação ter sido adiada para quarta-feira (8), a sessão para analisar a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) nesta terça-feira (7) teve bastante emoção. Em determinado momento, os deputados Zé Geraldo (PT-PA) e Wladimir Costa (SD-PA) bateram boca em uma discussão acalorada.

O bate-boca começou depois que Zé Geraldo pediu a palavra para dizer que Wladimir Costa foi denunciado à Justiça sob suspeita de desviar salários de seus assessores para seus irmãos e também por supostas irregularidades no recebimento de recursos por uma ONG ligada a ele.

“O deputado Wladimir, nem se lavar a boca com soda cáustica durante uma semana, ainda ele não pode falar mal do PT e da presidente Dilma. Esse parlamentar no Pará tá mais sujo que pau de galinheiro”, afirmou Zé Geraldo.

Aprenda a investir na bolsa

Com direito de resposta por ter sido citado na fala do petista, Wladimir se exaltou: “O senhor é vagabundo, bandido”. Zé Geraldo tentou interromper, mas Wladimir continuou: “Cala a tua boca, vagabundo. Você é ladrão safado”. O petista ainda rebateu dizendo que não está denunciado à Justiça e chamou o adversário de “picareta”.