Mudou o discurso

Nem tanta austeridade assim: Temer diz que cortará no máximo “uns 3 ministérios”

Tesourada diminui à medida em que aumenta a pressão dos partidos, mas Temer garante que não haverá indicação partidária na Petrobras

SÃO PAULO – O vice-presidente Michel Temer voltou atrás em sua palavra e, se antes dizia cortaria os atuais 31 ministérios para algo em torno de 20 pastas, agora ele já admite que a tesourada pode ser bem menor. “Não sei se terei condições de diminuir. Veja o Ministério da Cultura. Minha ideia era fundi-lo com a Educação, mas o pessoal do setor reclamou muito. Acho que cortarei no máximo uns três ministérios”, disse, segundo informações do jornal O Globo.

Contudo, se Temer se dobrou às vontades dos partidos na questão dos ministérios, ele garante que isso não ocorrerá com a Petrobras (PETR3; PETR4). O eventual presidente da República garante que o presidente da estatal que ficará no lugar hoje ocupado por Aldemir Bendine será escolhido por ele, sem indicações de partidos. O nome não sairá imediatamente, nem na ocasião da possível posse, mas um mês após a votação do impeahcment no plenário do Senado. 

Ontem, o vice-presidente se reuniu com os presidentes do PP, Ciro Nogueira, e do PSD, Gilberto Kassab, além de governadores, senadores e deputados. 

PUBLICIDADE