Segundo jornais

Nas sombras das eleições municipais, Temer quer promover derrocada do PT

Peemedebista tem resistido a participar de palanques, mas não descarta a possibilidade de fazê-lo caso não tenha mais de um candidato da base aliada em disputa

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Se, por um lado, procura evitar participar diretamente das eleições municipais, por outro, o presidente interino, Michel Temer, tem atuado cada vez mais nos bastidores para mapear as prefeituras que mais interessam a cada partido e para reduzir o tamanho do principal adversário político do PMDB: o PT, hoje em situação de grave crise. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o atual mandatário estaria preocupado em recuperar espaços ao seu partido e aliados, assim como evitar os efeitos de possíveis rivalidades sobre sua base no Congresso.

Tudo isso, porém, com o devido distanciamento, apesar das pressões de correligionários para que ele dê as caras nos palanques e programas. Conta a matéria que Temer tem resistido a participar desse tipo de situação no primeiro turno, mas não descarta a possibilidade de fazê-lo caso não tenha mais de um candidato da base aliada na disputa. Apesar da cautela nas ações e conversas do presidente em exercício, há quem desconfie dos acordos estabelecidos antes das eleições.

Termômetro importante para avaliar o tamanho das cicatrizes que a disputa de outubro poderá gerar é a aberta eleição de São Paulo, foco principal de Temer e ponto importante de resistência do PT com a administração de Fernando Haddad. A relação conturbada esperada para as eleições com o acirramento da disputa entre dois candidatos da base, Marta Suplicy (PMDB) e João Dória (PSDB), também aparece na coluna Painel da Folha de S. Paulo desta sexta-feira. Segundo a publicação, um aliado de Marta teria ironizado: “se o PSDB reclamar do presidente, é só pedir para eles não mostrarem o governador [Geraldo Alckmin]“.

Aprenda a investir na bolsa