Eleições

“Não sei se BC autônomo tiraria comida da mesa dos brasileiros”, diz Michel Temer

O vice-presidente da República também afirma que “numa campanha há muitas vezes algumas manifestações mais eleitorais, no sentido de ganhar o voto popular”

(SÃO PAULO) – O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), diz ser favorável apenas à autonomia operacional do Banco Central, algo que o país já tem. Em entrevista à TViG, no entanto, ele afirmou não saber se a concessão de um mandato fixo para o presidente e os diretores do BC tiraria a comida da mesa dos brasileiros como mostra a propaganda da candidata Dilma Rousseff feita na televisão. “Numa campanha há muitas vezes algumas manifestações mais eleitorais, no sentido de ganhar o voto popular. Não sou técnico dessa matéria e não saberia dizer se a autonomia do BC vai tirar a comida da mesa do brasileiro ou não.”

Temer também afirmou que o ex-presidente Lula pode ser “extremamente útil” para melhorar a relação entre empresários e governo num eventual segundo mandato de Dilma. Mesmo que Lula seja candidato do PT em 2018, ele diz que o PMDB terá candidatura própria daqui a quatro anos. “Se o Lula não for candidato, quem sabe o PT não vem conosco?”, disse. O vice-presidente também afirmou não ter preferência em disputar o provável segundo turno contra Marina Silva (PSB) ou Aécio Neves (PSDB) e atribuiu a queda de Marina nas pesquisas a suas próprias contradições. Veja a seguir a íntegra da entrevista: