Impeachment

Não recebo fanfarrão delinquente no porão da minha casa, diz presidente da OAB sobre Temer e Joesley

Claudio Lamachia afirma que o pedido de impeachment não leva em conta eventuais edições do áudio

SÃO PAULO – Após decisão tomada neste fim de semana, o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Claudio Lamachia, confirmou nesta segunda-feira (22) que a entidade apresentará, ainda nesta semana, à Câmara dos Deputados, um pedido de impeachment do presidente Michel Temer.

Segundo ele, mesmo que a gravação da conversa entre o empresário Joesley Batista e Temer tenha passado por algum tipo de edição, as declarações públicas do presidente sobre o episódio confirmam o teor do diálogo e “isso que é indiscutível”. Lamachia afirma que o pedido de impeachment não leva em conta eventuais edições do áudio.

O presidente da OAB disse que Temer “jamais deveria ter recebido” no Palácio do Jaburu “um fanfarrão, um delinquente” – como o próprio presidente da República classifica o executivo Joesley Batista que gravou conversa entre eles na noite de 7 de março.

PUBLICIDADE

“Se o presidente da República sabia que estava diante de um interlocutor que é um fanfarrão e um delinquente ele não deveria ter recebido”, disse Lamachia, em entrevista coletiva na sede da OAB em Brasília.

“Primeiro, o presidente não deveria nem ter recebido (Joesley). Se eu sei que alguém é um deliquente eu não recebo aqui na OAB, não vou receber alguém que, sabidamente para mim, é um deliquente e um fanfarrão numa audiência na Ordem, quiçá na minha casa, na minha residência, na garagem, no porão, seja onde for”, completou Lamachia.