Economia

Não há risco do governo não cumprir superávit de 1,2% do PIB, diz Pepe Vargas

Segundo Vargas, não há interesse do governo em fragilizar o Congresso: "se há insatisfação, temos de conversar"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Pepe Vargas, disse nesta quarta-feira (4), a repórteres em Brasília, que não há risco do governo não cumprir o superávit primário de 1,2% do PIB (Produto Interno Bruto). A meta do superávit foi posta em xeque por agentes do mercado após desentendimentos ontem entre o PMDB e o PT. 

Segundo Vargas, não há interesse do governo em fragilizar o Congresso. “Se há insatisfação, temos de conversar”. Ele disse que vai ligar para Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, afirmando que ele é a base, não o adversário do governo.

Ontem, Renan devolveu a Medida Provisória que aumentaria o imposto da folha, fazendo com que Dilma Rousseff apresentasse um projeto de lei, com caráter de urgência, para garantir que a medida entre em vigor. O governo, em breve, deve enviar novas regras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e “Minha Casa, Minha Vida”. 

PUBLICIDADE