Copa das Copas

Não estava envergonhado? Ronaldo diz que nunca criticou a organização da Copa

Em coletiva nesta quinta-feira, Ronaldo declarou que nunca criticou a organização do evento e ainda fala que não esperava que o povo brasileiro fosse receber tão bem o Mundial

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (26), o antigo camisa 9 da seleção Ronaldo Nazário declarou que nunca criticou a organização da Copa do Mundo, se justificando pela afirmação dada mês passado.

Em maio, Ronaldo havia dito que se sentia envergonhado pelos atrasos nas obras da Copa: “E de repente chega aqui é essa burocracia toda, uma confusão, um disse me disse, são os atrasos. É uma pena. Eu me sinto envergonhado, porque é o meu país, o país que eu amo, e a gente não podia estar passando essa imagem para fora”, disse o ex-jogador – e membro do COL – em entrevista à Reuters, no dia 23 de maio.

Porém, na coletiva realizada hoje e organizada pela Fifa e pelo Comitê Organizador Local (COL), o ex-atacante disse que ele só se referia a obras de mobilidade urbana: “Não critiquei a organização da Copa, até porque eu faço parte dela. Disse que poderia ser muito melhor se todas as obras, de mobilidade urbana, tivessem sido entregues. A minha crítica foi naquele momento sobre as obras que foram prometidas e não entregues”. Inclusive, ele afirmou: “mas o brasileiro é tão incrível que sabe lidar bem com as promessas não cumpridas”. 

Aprenda a investir na bolsa

Ronaldo, que tem criticado constantemente o governo da atual presidente Dilma Rousseff durante os preparativos para a Copa do Mundo, declarou, também em maio, apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB) para a presidência nessas eleições.

Além de comentar as declarações dadas em maio, Ronaldo também disse nesta quinta que o povo brasileiro o surpreendeu com a recepção da Copa. Para o ex-atacante, era esperado mais críticas e manifestações contra o Mundial e que ninguém poderia prever um clima tão “amistoso”: “Começou a Copa e agora estamos vivendo um sonho”, declarou Ronaldo Nazário.