“Não abdicaremos do controle da inflação”, afirma Lula sobre política econômica

Ao comentar como será política econômica em caso de vitória de Dilma, Lula afirmou que é difícil mudar o que dá certo

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, caso sua candidata à sucessão, a ministra Dilma Rousseff, vença as eleições do próximo ano, a política econômica adotada até aqui continuará a ser seguida. “É difícil mudar o que está dando certo. Só se pode aperfeiçoar”, afirmou em café da manhã com jornalistas na manhã desta segunda-feira (21).

“A Dilma tem juízo político e econômico, não rasga nota”, acrescentou. Lula também afirmou que um dos pilares continuará a ser o controle da alta dos preços. “Eu já convivi com inflação de 80%. Não abdicaremos do controle da inflação”, afirmou.

Exposição
Durante o café da manhã, o presidente também disse que a ministra continuará em exposição, a seu lado, em viagens pelo País. “Até o afastamento, Dilma é ministra e vai exercer até o limite legal o seu cargo”, continuou.

PUBLICIDADE

Para o presidente, as taxas de desconhecimento da ministra, além do nível de rejeição ao seu nome entre o eleitorado, ainda não preocupam. “Não estou preocupado com a rejeição de Dilma. A fotografia a ser tirada deve ser em março”, concluiu.

Dobradinha Serra-Aécio
Lula também comentou a possível dobradinha entre o governador de São Paulo, José Serra, e o governador mineiro Aécio Neves, no que ficou batizado de chapa puro-sangue. “Não sei se dois Coutinhos, dois Tostões, dariam certo no mesmo time. Às vezes, é preciso fazer uma composição diferenciada pra poder dar certo…”, comentou.

Para o presidente, a retirada da pré-candidatura de Aécio para presidência não muda a estratégia que será adotada pelo PT. “Nós queremos uma campanha polarizada com dados comparativos dos dois governos”, explicou Lula.