"Desestabilização"

Na TV venezuelana, Maduro diz ver “ameaça de golpe” contra Dilma

O líder venezuelano revelou preocupação com o avanço das pressões pelo impeachment da presidente brasileira e destacou o fato de ter sido eleita com "quantidade impressionante de votos"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou, na noite da última terça-feira (11), que a presidente brasileira, Dilma Rousseff, é alvo do mesmo ataque golpista que estaria interessado em derrubar diversos governos como o próprio venezuelano, boliviano e equatoriano – tidos de esquerda na América Latina. “Existem ameaças de golpe de Estado no Brasil nos próximos meses”, disse o presidente em seu programa semanal de rádio e televisão intitulado “Contacto con Maduro”. As informações foram publicadas no jornal Folha de S. Paulo.

O líder venezuelano revelou preocupação com o avanço das pressões pelo impeachment de Dilma – quem chamou de “grande presidente” – no Brasil e destacou o fato de ela ter sido eleita com uma “quantidade impressionante de votos” nas últimas eleições. “Tentaram de tudo para sabotar a Copa do Mundo no Brasil. Disseram que não ia acontecer, que [o governo brasileiro] não dava conta de terminar as obras. Insultaram a presidente Dilma, mas acabou sendo o melhor mundial da história”, disse.

Maduro fez ainda grandes elogios ao ex-presidente Lula, que, em sua avaliação, “levou o Brasil ao melhor nível de desenvolvimento de sua história”. O estadista aproveitou seu programa para fazer críticas aos Estados Unidos, às oligarquias e à ultradireita que, segundo ele, se opõem aos interesses do povo.

Aprenda a investir na bolsa