Diz deputado

Mulher que insultou Haddad e Suplicy é do PSOL – e será expulsa pelo partido

Deputado Jean Wyllis pediu a expulsão de Celene Carvalho, que foi candidata a prefeita de São Lourenço (MG) pelo partido em 2012

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em seu perfil no Facebook, o deputado federal Jean Wyllis (PSOL-RJ) afirmou que Celene Carvalho, filiada ao PSOL e que hostilizou o prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o ex-senador Eduardo Suplicy, está em processo de expulsão do partido.

Em vídeos nas redes sociais, foi divulgado um grupo que hostiliza Suplicy na Livraria Cultura, em São Paulo, depois de sabatina realizada pela rádio CBN no sábado. O atual secretário de Direitos Humanos foi atacado verbalmente pela mulher. Celene grita:  “Aqui não é PT, não. Aqui, vocês estão na terra de quem trabalha: “aqui é trabalho, aqui é terra dos coxinhas! Não somos sustentados, não!”

Em texto chamado “Como responder a uma fascista ou um pedido de desculpas a Eduardo Suplicy e a Fernando Haddad], Jean Wyllis classificou a mulher como fascista e esclareceu no texto que “a representação do PSOL em Minas informou que já havia pedido o afastamento dela. Porém, como o pedido de afastamento não fora devidamente encaminhado à Comissão de Ética da direção nacional do partido, Celene continuava constando da lista de filiados do PSOL. Mas, com esse episódio, a direção nacional do partido vai acelerar a expulsão da fascista.”  

PUBLICIDADE

Celene, inclusive, disputou o cargo de prefeita de São Lourenço (MG) pelo partido em 2012, mas obteve 1,15% dos votos, ou 370, e não foi eleita. 

Apesar de criterioso e rigoroso em seu processo de filiação, o PSOL não está imune a infiltrações de pessoas que nada têm a ver com seu programa nem ideologia”, afirmou o deputado. Segundo ele, algumas dessas infiltrações se devem à disputa interna ao partido entre suas diferentes tendências; outras se devem a tentativas deliberadas, “por parte de outras legendas, de desqualificar um partido cada dia mais respeitado pela opinião pública”.

“Creio que se Celene tenha se infiltrado no PSOL devido às disputas internas. Tendo em mente apenas a informação de que o partido nascera de uma dissidência do PT, a fascista deve ter achado que o PSOL seria terreno fértil para seu antipetismo doentio e certamente contou com o apoio de algum dirigente que pretendia usá-la nas disputas internas”, afirmou.

 “Peço muitas desculpas a Suplicy e a Haddad, homens públicos que gozam do meu respeito e da minha admiração”, afirmou Wyllis, destacando que o PSOL repudia veementemente não só as agressões de Celene.

Veja o vídeo com a hostilidade de manifestantes a Suplicy:

PUBLICIDADE

Dilma completa 1 ano de mandato: como foi o desempenho de Bolsa dólar e mais 36 ativos? Deixe o email abaixo e confira: