Corrupção sistêmica

“Mudança de governo não é caminho andado contra corrupção”, diz procurador da Lava Jato

“Corrupção não é privilégio ou ônus de governo A ou governo B, de partido A ou partido B. A corrupção nos acompanha ao longo de toda a história, ela é institucionalizada, sistemática, endêmica", diz o procurador Deltan Dallagnol

SÃO PAULO – Em entrevista coletiva em que detalha novas denúncias no âmbito da Operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol afirmou que mudança de governo “não é caminho andado nenhum” contra a corrupção, destacando que corrupção é sistematizada e não pertence “a um partido A ou B”.

“Corrupção não é privilégio ou ônus de governo A ou governo B, de partido A ou partido B. A corrupção nos acompanha ao longo de toda a história, ela é institucionalizada, sistemática, endêmica. Desde 1650 se reclama de corrupção no Brasil. Se nós queremos um País melhor, precisamos reformar o sistema e as condições que favorecem a corrupção”, destacou Dallagnol.

O procurador destacou que preocupa o fato de que uma parcela da população vê a mudança de governo e mesmo as ações da Lava Jato como um meio caminho andado contra a corrupção. “Nós não concordamos com essa ideia. Na nossa perspectiva, mudança de governo não é caminho andado nenhum contra a corrupção”, destacou, em referência ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, que pode alçar seu vice, Michel Temer, à presidência.

Especiais InfoMoney:

PUBLICIDADE

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; CLIQUE AQUI e baixe!

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa