Lava Jato

MPF: Lula é suspeito de ser o principal responsável pelo esquema de corrupção na Petrobras

A esposa de Lula, Marisa Letícia, também é investigada na Lava Jato. "Não há ninguém isento de investigação no País"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em entrevista coletiva conjunta, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal afirmaram que as investigações ainda não são conclusivas para pedir a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A esposa de Lula, Marisa Letícia, também é investigada na Lava Jato. “Não há ninguém isento de investigação no País”.

O procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou que o ex-presidente é suspeito de ser o principal responsável pelo esquema de cartel e corrupção na Petrobras, comandado por partidos da base aliada e que beneficiou também a oposição. Segundo ele, o esquema beneficiou o “chefe do governo”.

O procurador afirmou que a Lava Jato em Curitiba não investiga a presidente Dilma Rousseff, por uma questão de competência – a presidente só pode ser investigada pela Procuradoria Geral da República em processo no Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo ele, o chefe do Executivo é sempre o principal beneficiado em um esquema de compra de apoio político-partidário.

PUBLICIDADE

A PF e o MPF informaram que o  foco da Operação é Lula, Instituto Lula e a LILS Palestras. Segundo os órgãos, havia indícios de que havia pessoas tentando atrapalhar a Operação hoje. 

A nova fase da operação Lava Jato cumpriu nesta sexta-feira mandados de busca e apreensão e condução coercitiva contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para apurar possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro do esquema Petrobras, informou em comunicado o Ministério Publico Federal do Paraná. 

“Há evidências de que o ex-presidente Lula recebeu valores oriundos do esquema Petrobras”, disse o comunicado da MPF.

O MPF e a Polícia Federal afirmou ainda que não há motivação política: “é apenas mais uma fase da Lava Jato”, destacando que a operação foi necessária pelas provas colhidas. 

 

Veja abaixo outros pontos das falas: 

  • Segundo a procuradoria da República do Paraná (PGR-PR), ele era “era o responsável final pela decisão de quem seriam os diretores da Petrobras e foi um dos principais beneficiários dos delitos” no âmbito da Lava Jato, diz em nota
  • Ao longo da investigação, “surgiram evidências de que os crimes o enriqueceram e financiaram campanhas eleitorais e o caixa de sua agremiação política”: PGR-PR
  • Instituto Lula diz, em nota, que ação da Lava Jato é ilegal
  • Rui Falcão pede, em vídeo, mobilização para defender Lula
  • A nova fase da PF deflagrada hoje investiga “possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro oriundo de desvios da Petrobras, praticados por meio de pagamentos dissimulados feitos por José Carlos Bumlai e pelas construtoras OAS e Odebrecht ao ex-Presidente da República Luis Inácio Lula da Silva e pessoas associadas”, diz a nota da Procuradoria da República do Paraná
  • Odebrecht confirma operação da PF em escritório de São Paulo para o cumprimento de mandados de busca e apreensão e diz, em nota, que está à disposição das autoridades
  • OAS não respondeu imediatamente pedidos de comentários por telefone e e-mail feitos pela Bloomberg News
  • Houve tumulto e protestos a favor e contra a operação na porta do ex-presidente Lula, segundo imagens da TV
  • Veja outros trechos da nota da PGR-PR:
    • Há evidências de que Lula “recebeu valores oriundos do esquema Petrobras por meio da destinação e reforma de um apartamento triplex e de um sítio em Atibaia, da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora”
    • Também são apurados “pagamentos ao ex-Presidente feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras”
    • MPF fala em “grande esquema” coordenado a partir das cúpulas e lideranças dos partidos políticos que compunham a base do governo federal
    • “Investigam-se pagamentos vultosos feitos por construtoras beneficiadas no esquema Petrobras em favor do Instituto Lula e da LILS Palestras”
      • “A maior parte do dinheiro que ingressou em ambas as empresas, ao longo de 2011 a 2014, proveio de empresas do esquema Petrobras: Camargo Correa, OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e UTC 
    • “No Instituto Lula, foram 20,7 dentre 35 milhões que ingressaram. Na LILS, foram 10 dentre 21 milhões”

(Com Bloomberg e Agência Estado)

Leia também:

Carteira InfoMoney tem 4 novas ações para março; confira

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa