Pela renovação

Movimentos devem dar mais um estímulo ao projeto presidencial de Huck, que tomará decisão amanhã

Movimentos pró-renovação política querem propor um debate com o global nos próximos dias o que, na prática, deverá significar mais um estímulo ao projeto presidencial do apresentador

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – As movimentações políticas em torno do apresentador de TV Luciano Huck seguem a todo vapor. Os jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo desta quinta-feira (15) destacam que movimentos pró-renovação política querem propor um debate com o global nos próximos dias. 

Um texto que que circulava nesta quarta-feira entre membros desses grupos diz que, “seja candidato ou não, Luciano será uma peça importante no debate sobre a renovação da política nacional”. Segundo o Estadão, a  reunião está prevista para a próxima semana, em São Paulo, e na prática deverá significar mais um estímulo ao projeto presidencial de Huck. Contudo, entre parte dos movimentos, há a preocupação de que o encontro não soe como apoio explícito à eventual candidatura. 

Os movimentos redigiram a versão inicial de uma carta-convite para o encontro com o apresentador e fala em “janela de oportunidade propícia à renovação”.  

PUBLICIDADE

“Já estamos vendo as sementes da mudança nascer. São milhares de novos nomes e movimentos que se lançam para participar da vida pública e que serão testados democraticamente na ruas”, aponta a carta. “É com esse espírito que convidamos o empresário e apresentador Luciano Huck para um debate. Seja ele candidato ou não, Luciano será uma peça importante no debate sobre a renovação da política nacional.”  A carta termina afirmando que “esse encontro não significa um apoio dos grupos e sim um convite para o debate democrático”. 

A iniciativa de chamá-lo ao debate envolve as principais organizações que erguem a bandeira da renovação, como o Agora! e o RenovaBR. Também aparecem entre os movimentos dispostos a participar da conversa o  Brasil 21, Vem pra Rua, Frente Favela Brasil, Livres, Ranking dos Políticos, Transparência Partidária e Convergência. Eles são descritos no convite como “uma resposta contundente” à “falta de iniciativa do brasileiro”. Já o movimento Acredito ainda não endossou a carta. 

Vale destacar que, segundo o Valor Econômico, Huck deverá tomar sua decisão sobre candidatura até sexta-feira, conforme pessoas com quem andou conversando nos últimos dias. Esta data foi estabelecida como prazo definitivo para ele dizer um contundente “sim” ou um contundente “não” sobre o caso.

Em novembro, ele já havia negado candidatura, o que funcionou num primeiro momento para estancar as especulações sobre o seu nome. Contudo, as especulações voltaram em meio às notícias de que o apresentador pediu ao Ibope para que seu nome não saísse do levantamento e após as falas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendendo sua candidatura. 

 Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Com a palavra, o Vem Pra Rua:

PUBLICIDADE

O Vem Pra Rua informa que não apoia candidaturas políticas e reitera que o movimento é suprapartidário e afirma também que a luta do movimento é para que as eleições de 2018 promovam uma renovação da política nacional de forma qualitativa. O Vem Pra Rua está aberto ao diálogo tanto com o apresentador Luciano Huck quanto com outros nomes postulantes a cargos públicos, desde que alinhados com os princípios e pilares do movimento.

Com a palavra, a Transparência Partidária:

O Transparência Partidária informa que não apoia candidaturas. O movimento existe para promover mais transparência, renovação e integridade nos partidos políticos brasileiros. O Transparência Partidária está disposto ao diálogo com o apresentador Luciano Huck, assim como com todos os demais possíveis postulantes à presidência da República. Nesse sentido, informamos que o mesmo convite feito ao apresentador Luciano Huck será feito a todos os pré-candidatos. A pauta do movimento, independentemente do interlocutor, será sempre a mesma: mais transparência, oxigenação e integridade nos partidos políticos.