Eleições 2022

Mourão faz vaquinha online para ajudar a financiar campanha a senador

Vice-presidente da República faz divulgação no Twitter: “com apenas R$ 10,00 você colabora com a minha pré-campanha ao Senado”

Por  Anderson Figo

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (Republicanos), lançou uma campanha online de financiamento coletivo para sua pré-campanha ao Senado. Ele vai concorrer ao cargo de senador pelo Rio Grande do Sul.

A “Vaquinha do General Mourão” foi feita na plataforma Democratize, homologada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O valor mínimo para doação é de R$ 10,00 por dia e o máximo é de R$ 1.064,09 por dia.

“Sou Gaúcho de Porto Alegre e tenho muito orgulho do nosso povo e do torrão onde nasci e vivi grande parte da minha vida. Como Vice-Presidente da República, junto de nosso Presidente Bolsonaro, tenho trabalhado arduamente pelas causas da nossa gente, buscando levar desenvolvimento e paz social para todos. Sou pré-candidato ao Senado pelo Rio Grande do Sul e – tenho certeza – que vamos juntos, na mesma trincheira, ombro a ombro por um Rio Grande forte, justo e moderno”, diz o site do financiamento.

No Twitter, Mourão também divulgou a vaquinha. “Com apenas R$ 10,00 você colabora com a minha pré-campanha ao Senado. Somando a tua ajuda e o meu compromisso, faremos muito mais pelo nosso Rio Grande”, escreveu.

A pesquisa EXAME/Ideia publicada na última quinta-feira (16) mostra Mourão com 19% das intenções de voto a senador no Rio Grande do Sul, seguido por Manuela d’Ávila, com 17%, e Ana Amélia Lemos, com 15%. Lasier Martins, que concorre à reeleição, aparece com 11%.

Foram ouvidas 1.000 pessoas do RS, por telefone, entre os dias 10 e 15 de junho. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O índice de confiança é de 95%, o que significa que se a pesquisa fosse realizada 100 vezes, em 95 delas o resultado ficaria dentro da margem de erro.

A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número RS-04825/2022.

Manuela d’Ávila, do PCdoB, afirmou no final de maio, via Twitter, que não concorrerá a nenhum cargo eletivo em 2022. “Há dois anos tenho dito que não tenho pretensão de concorrer a nenhum cargo eletivo em 2022. Não desisti de nenhuma disputa, portanto, pelo simples fato de que nunca afirmei que estaria nela”, escreveu.

“Claro, sei da importância desse processo eleitoral e entendo a expectativa criada a partir de convites que recebi. Todas as nossas lutas, sejam eleitorais ou não, foram e são importantes para acumularmos forças para esse momento mais favorável que vivemos agora”, completou.

“Não são os mandatos que me fizeram militante: são nossas causas, nossos sonhos de justiça e liberdade. É isso que fará com que eu esteja na luta, junto com cada um e cada uma de vocês, para que derrotemos o Bolsonarismo lá e aqui. Sei que venceremos!”, concluiu.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe