Comunista

Morre aos 96 anos Armênio Guedes, secretário e opositor de Prestes no Partido Comunista

O jornalista teve infecção pulmonar que se alastrou, culminando em uma falência múltipla dos órgãos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Morreu na madrugada desta quinta-feira (12) o jornalista Armênio Guedes, de 96 anos. Guedes foi ex-dirigente do Partido Comunista Brasileiro e estava internado no hospital Samaritano, em São Paulo. O jornalista teve infecção pulmonar que se alastrou, culminando em uma falência múltipla dos órgãos.

O baiano nasceu em 1918 e filiou-se ao Partido Comunista da década de 30, sendo secretário e amigo de Luís Carlos Prestes, amizade esta que foi rompida, levando Guedes à oposição do lider comunista. O jornalista liderou uma corrente que rompeu com o stalinismo, a União Soviética e se alinhou aos partidos europeus da Esquerda Democrática. Durante o período ditatorial, Armênio Guedes se opôs à luta armada e defendeu a aliança com o MDB, o único partido político de oposição consentido pelo regime.

Armênio Guedes foi um dos principais articuladores da imprensa comunista aqui no Brasil, além de ser um dos primeiros comunistas brasileiros a defender a centralidade do conceito de liberdade nas lutas de esquerda.

PUBLICIDADE

Após sair do partido, Armênio Guedes trabalhou nas redações da revista IstoÉ e na Gazeta Mercantil. O jornalista era amigo dos políticos José Serra e Aloysio Nunes Ferreira, do PSDB de São Paulo. O velório do jornalista e comunista Armênio Guedes ocorrerá no cemitério Araçá, no centro, com cerimônia de cremação marcada para as 16h na zona leste de São Paulo, no crematório Vila Alpina.