Discussão

Moro se irrita e bate boca com advogados de Lula durante audiência

Enquanto o ex-senador Delcídio do Amaral era ouvido, os advogados do ex-presidente interromperam as perguntas do juiz por cinco vezes, o que irritou o juiz

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na última segunda-feira (21) teve início, na Justiça Federal do Paraná, o processo para ouvir as testemunhas da ação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas as oitivas não começaram fáceis, e a primeira audiência ficou marcada por diversos bate-bocas entre o juiz Sérgio Moro e os advogados de defesa.

Enquanto o ex-senador Delcídio do Amaral era ouvido, os advogados do ex-presidente interromperam as perguntas do juiz por cinco vezes, argumentando que o Ministério Público tentava induzir a testemunha ao “colocar palavras na sua boca”. A defesa disse que Moro estava abordando pontos que não faziam parte do processo e que isso necessitaria de novas perguntas por parte dos advogados.

Para o juiz, as perguntas sobre o processo de indicação dos diretores da Petrobras eram “uma questão de contexto”. “Mas qual é o contexto? Só existe na cabeça de vossa excelência. O contexto, para nós, é a denúncia”, afirmou o advogado Juarez Cirino. “Eu entendi a questão, está indeferido. Existe um contexto. Não é possível que continuemos com essa audiência com a defesa adotando esse comportamento inadequado”, rebateu Moro.

Aprenda a investir na bolsa

Em outro momento, a defesa voltou a levantar uma questão de ordem, foi quando Moro se irritou: “tem uma ordem legal, doutor, de oitiva, primeiro Ministério Público, depois defesa e esclarecimentos do juízo”. “Mas o juízo só pergunta sobre questões que forem objeto da inquirição e pontos não esclarecidos”, rebateu o advogado.

Levantando a voz, o juiz voltou a argumentar: “essa é a posição do juízo, doutor. Neste caso, é o que estou fazendo”. “Mas não é a posição do código de processo, é uma coisa que o senhor não pode fazer”, disse novamente a defesa. A discussão seguiu e o juiz, por fim, decidiu por ignorar os argumentos e seguir com seus questionamentos.