Investigação

Moro nega pedido da defesa de Lula para ouvir novas testemunhas no caso do tríplex

O magistrado negou também outros pedidos da defesa de Lula, como novas informações sobre o plano de recuperação judicial da OAS e sobre auditorias externas da Petrobras

SÃO PAULO – O juiz federal Sergio Moro negou nesta sexta-feira (15) os pedidos da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do Ministério Público Federal para ouvir novas testemunhas na ação que apura suposta ocultação de um tríplex no Guarujá, São Paulo. O magistrado negou também outros pedidos da defesa de Lula, como novas informações sobre o plano de recuperação judicial da OAS, sobre auditorias externas da Petrobras e perícia contábil-financeira para apurar de quem seria o imóvel. 

No mesmo despacho, Moro definiu os prazos para alegações finais no processo. A acusação terá até dia 2 de junho e a Petrobras, que assiste a acusação, terá até 6 de junho. As defesas dos réus terão até o dia 20 de junho para se manifestar no processo.

Moro justificou alguns dos pedidos como “absolutamente desnecessários”, porque já constavam no processo, ao menos parcialmente. Em outros casos, ele negou porque faltavam detalhes sobre as testemunhas. 

PUBLICIDADE

A fase de alegações finais é a última etapa antes da decisão do juiz sobre o caso. Se a defesa não conseguir recurso que adie ou paralise o processo, a sentença deve sair no mês de julho.