Lava Jato

Moro manda bloquear R$ 20 mi das contas de Dirceu – mas BC só acha R$ 104 mil

Este valor é de cerca de 0,5% do montante que o juiz mandara bloquear, conforme destaca a Folha de S. Paulo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O juiz federal Sergio Moro mandou bloquear R$ 20 milhões do ex-ministro José Dirceu no âmbito da Operação Lava Jato. Contudo, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o Banco Central informou que só encontrou R$ 103.777,40 em duas contas dele, mantidas na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil. Este valor é de cerca de 0,5% do montante que o juiz mandara bloquear.

Segundo o jornal, a maior parte dos recursos de Dirceu, R$ 96 mil,  foi encontrada na conta que ele abriu para receber doações para pagar a multa aplicada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no julgamento do mensalão, de R$ 971 mil. O ex-ministro da Casa Civil dizia que devolveria o valor a além da multa. Sem os R$ 96 mil, ele fica com um saldo de R$ 7.834,74. 

O jornal destaca que, como não há histórico de movimentação, não dá para saber se as contas foram esvaziados antes do último 3 de agosto, dia da prisão do Dirceu. 

Aprenda a investir na bolsa

A mesma situação de contas com valores baixos se repete com os auxiliares de Dirceu. Fernando Moura tem só R$ 109,78 em suas contas, Olavo Moura encontrou R$ 5.881,58 e o irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, tinha R$ 13.791,75. 

De acordo com o lobista Milton Pascowitch relatou na Lava Jato, Dirceu recebia de R$ 500 mil a R$ 800 mil mensais de dois fornecedores de mão de obra terceirizada para a Petrobras, a Hope RH e a Personal.