Lava Jato

Moro interrompe depoimento de ex-presidente do PT: “Não é propaganda política”

Testemunhando pela defesa de Lula, Rui Falcão falava de suas preocupações quanto à "perseguição" do ex-presidente por parte do Judiciário e da mídia

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O juiz Sérgio Moro interrompeu o depoimento do ex-presidente do PT, Rui Falcão, em audiência sobre o processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta segunda-feira (18). “Não é propaganda política aqui, viu, senhor Rui,” cortou o juiz, “não é o momento de o senhor ficar fazendo isso”.

Testemunhando pela defesa de Lula, Falcão respondia pergunta do advogado Cristiano Zanin sobre sua relação pessoal e política com o réu, quando entrou em suas preocupações quanto à “perseguição” do ex-presidente por parte do Judiciário e da mídia.

“[Tive] principalmente relação política. E, nessa relação, estou muito preocupado com o processo de perseguição que vem sendo movido contra ele. Coisas do Judiciário, da mídia… Cujo único objetivo é impedir que ele seja candidato a presidente da República e devolva ao Brasil a esperança que o povo tem -“, dizia quando foi interrompido. Falcão se defendeu, argumentando que estava somente respondendo à pergunta.

Aprenda a investir na bolsa

Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo MPF (Ministério Público Federal), que diz que o ex-presidente recebeu propina proveniente de seis contratos firmados entre a Petrobras e a Odebrecht e a OAS. No depoimento de Falcão, feito em videoconferência que durou cerca de 7 minutos, o ex-presidente do PT negou conhecimento de propina paga à Lula pelas empreiteiras, assim como de outros atos ilícitos praticados por Lula ou pelo partido para compra de apoio político. 

Na segunda-feira passada (11), uma cena semelhante transcorreu em depoimento do escritor Fernando Morais, também interrompido por Moro, pelos mesmos motivos de inibir o que considerou como “propaganda”. Veja mais sobre o ocorrido aqui.