Confusão

Moro interrompe depoimento ao ver propaganda pró-Lula em fala de Fernando Morais

"O senhor responde as perguntas que forem feitas", disse o juiz durante o depoimento do escritor

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O juiz Sérgio Moro interrompeu o depoimento do escritor Fernando Morais em audiência nesta segunda-feira (11) sobre o processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva envolvendo o sítio de Atibaia. “O senhor responde as perguntas que forem feitas”, disse Moro.

A confusão começou quando, a pedido da defesa do ex-presidente, o escritor descreveu um encontro entre Lula e o cantor Bono Vox, em que o cantor teria dito que o petista é uma espécie de Nelson Mandela. Moro questionou qual era a relevância do episódio para o processo, e a defesa de Lula rebateu afirmando que diz respeito à reputação do acusado.

“A defesa pode divulgar as questões meritórias fora do processo”, rebateu o juiz. Segundo Moro, a questão não tem relevância para o caso analisado e que “o processo não deve ser utilizado para este tipo de propaganda”. Morais foi ouvido por videoconferência na condição de testemunha de defesa de Lula.

PUBLICIDADE

Morais ainda tentou fazer uso da palavra novamente, mas o juiz negou. Em seguida, na resposta de outro questionamento, o escritor disse que repudiava o termo propaganda usado por Moro. “O meritíssimo fez uso da palavra propaganda, que eu repudio. Eu não estou aqui fazendo propaganda (…). Em nenhum momento eu teria razão para fazer propaganda de quem quer que seja. Eu não ia jogar fora uma carreira de 50 anos para fazer propaganda de um presidente da República”, afirmou.

No processo, Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo MPF (Ministério Público Federal), que diz que o ex-presidente recebeu propina proveniente de seis contratos firmados entre a Petrobras e a Odebrecht e a OAS.