AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO da GPC divulga e comenta os resultados da empresa no 3º trimestre

Por Dentro dos Resultados: CEO da GPC divulga e comenta os resultados da empresa no 3º trimestre

Decisão

Moro decreta bloqueio de até R$ 10 milhões da conta de Guido Mantega

"Não importa se tais valores, nas contas bancárias, foram misturados com valores de procedência lícita. O sequestro e confisco podem atingir tais ativos até o montante dos ganhos ilícitos", disse Moro

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em meio as decisões de prender e depois soltar Guido Mantega, o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, decretou o bloqueio de até R$ 10 milhões das contas bancárias do ex-ministro da Fazenda e de mais sete investigados na 34ª fase da operação, batizada de Arquivo X.

“Não importa se tais valores, nas contas bancárias, foram misturados com valores de procedência lícita. O sequestro e confisco podem atingir tais ativos até o montante dos ganhos ilícitos. Considerando os valores da propina paga, resolvo decretar o bloqueio das contas dos investigados até o montante de dez milhões de reais”, disse Moro no despacho.

Na operação deflagrada na manhã desta quinta-feira (22), seis investigados que estão na lista de bloqueios foram presos temporariamente. São eles: Luiz Claudio Machado Ribeiro, Ruben Maciel da Costa Val, Danilo Souza Baptista, Luiz Eduardo Carneiro, Luiz Eduardo Neto Tachard e Francisco Corrales Kindelán. Julio César Oliveira Silva também foi alvo de um mandado de prisão, mas está na Espanha.

Aprenda a investir na bolsa

Nesta manhã a Polícia Federal foi até a casa de Mantega, que não estava no local. Ele acompanhava a mulher no hospital Albert Einstein, onde ela passa por uma cirurgia. De lá, os policiais levaram o ex-ministro para a sede da PF em São Paulo. Posteriormente, Mantega teve o mandado de prisão revogado pelo juiz Sérgio Moro.

Moro argumentou que a autoridade policial, o MPF e ele mesmo não tinham conhecimento do estado de saúde da esposa de Mantega. Aliado a isso, o fato das buscas já terem começado, o ex-ministro solto não representaria um risco de interferência da colheita das provas.