AO VIVO Aprenda a se proteger das armadilhas do trading e gerir seu risco no mercado

Aprenda a se proteger das armadilhas do trading e gerir seu risco no mercado

Devolução

Moro decide que R$ 16 milhões do caso do triplex no Guarujá voltarão para a Petrobras

A defesa da estatal, alegando que foi vítima do esquema de propinas pediu que o valor da sanção imposta por Moro aos réus voltasse para os cofres da empresa

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após responder aos questionamentos da defesa do ex-presidente Lula, o juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta terça-feira (18) que os R$ 16 milhões da suposta conta corrente da OAS com o PT, que incluem os R$ 2,25 milhões do triplex no Guarujá, serão revertidos para a Petrbras.

A defesa da estatal, alegando que foi vítima do esquema de propinas que operou em algumas de suas principais diretorias nos últimos anos, pediu que o valor da sanção pecuniária imposta por Moro aos réus do caso triplex voltasse para os cofres da empresa.

“Pelo exposto na sentença, restou claro que houve acerto de corrupção envolvendo contratos da Petrobras, sendo ela a vítima. Assim, tanto o produto do confisco criminal como o valor mínimo para a reparação dos danos são devidos à Petrobras. Embora a ver do Juízo isso estava implícito na sentença, não há óbice em deixá-lo explícito”, disse o magistrado.

Aprenda a investir na bolsa

A decisão veio junto com a resposta de Moro contra a defesa de Lula, onde ele repetiu nove vezes que “não há omissão, obscuridade ou contradição” em sua sentença. No documento, o magistrado ainda compara a situação com a do ex-deputado Eduardo Cunha, condenado a 15 anos e quatro meses por propinas na Petrobras e manutenção de contas secretas na Suíça (veja mais clicando aqui).

O que esperar da Petrobras no 2º semestre? Confira nesta análise especial do InfoMoney: