Condenado

Moro condena João Santana a 8 anos e 4 meses de prisão na Operação Lava Jato

Marqueteiro foi condenado "pelo recebimento de produto de crime de corrupção, mediante condutas de ocultação e dissimulação que lhe conferiram aparência lícita“

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O juiz Sérgio Moro condenou o ex-marqueteiro do PT João Santana e sua esposa e sócia, Mônica Moura, pelos crimes de lavagem de dinheiro no esquema de corrupção na Petrobras alvo da Operação Lava Jato. Santana foi condenado a oito anos e quatro meses de reclusão “pelo recebimento de produto de crime de corrupção, mediante condutas de ocultação e dissimulação que lhe conferiram aparência lícita”. Essa foi a primeira sentença de 2017 do juiz, que voltou ao trabalho na última quarta-feira (1).

“Condeno Mônica Regina Cunha Moura por nove crimes de lavagem de dinheiro do art. 1º, caput, da Lei n.º 9.613/1998, pelo recebimento de produto de crime de corrupção, mediante condutas de ocultação e dissimulação que lhe conferiram aparência lícita.”

Além deles, foram condenados o ex-presidente da Sete Brasil João Carlos de Medeiros Ferraz, o ex-executivo da empresa e ex-gerente da Petrobras Eduardo Musa e o lobista Zwi Skornicki, além do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. De acordo  com a denúncia da força-tarefa da Lava Jato, os envolvidos acertaram propinas do Grupo Keppel Fels em contratos de plataformas e navios-sondas da Petrobras. 

Aprenda a investir na bolsa