Ficou para novembro

Moro adia data de interrogatório de Lula para evitar “exploração eleitoral”

O interrogatório de Lula no caso sítio de Atibaia foi remarcado para 14 de novembro 

SÃO PAULO – Com o objetivo de evitar “exploração eleitoral”, o juiz federal Sérgio Moro alterou a data do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de outros 12 réus na ação do sítio de Atibaia. 

As audiências estavam marcadas para entre 27 de agosto e 11 de setembro; agora, os interrogatórios acontecerão depois das eleições, entre 5 e 14 de novembro. O interrogatório de Lula foi remarcado para 14 de novembro às 14h (horário de Brasília). 

Quer investir pagando apenas R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear.

PUBLICIDADE

O juiz não chegou a citar o nome do petista em despacho que contém a decisão, mas faz referência a ele: “um dos acusados foi condenado por corrupção e lavagem na ação penal 5046512-94.2016.4.04.7000 e encontra-se preso por ordem do Egrégio Tribunal Regional Federal da 4ª Região, tendo a medida sido mantida pelos Tribunais Superiores”. Lula está preso desde abril em Curitiba; ele foi condenado a uma pena de 12 anos e um mês de reclusão no caso triplex do Guarujá. “Apesar disso, o acusado apresenta-se como candidato à Presidência da República. Caberá ao Egrégio Tribunal Superior Eleitoral decidir a respeito”, ressalta Moro. 

E prosseguiu: “a fim de evitar a exploração eleitoral dos interrogatórios, seja qual for a perspectiva, reputo oportuno redesignar as audiências”. 

Leia mais: TSE estuda cassar tempo de Lula na TV para forçar “plano B” do PT