Protestos

Ministro do STF teme conflitos nas manifestações: “já pensou surgir um cadáver?”

"Receio muito que forças antagônicas se façam presentes e tenhamos conflitos. É hora de guardarmos valores com punhos de aço e luvas de pelica", disse Marco Aurélio Mello

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A combinação de protestos a favor e contra o governo no próximo domingo (13) está deixando muita gente preocupada com o que poderá acontecer. Nesta terça-feira (8) o ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), também declarou seu temor: “receio muito que forças antagônicas se façam presentes e tenhamos conflitos. É hora de guardarmos valores com punhos de aço e luvas de pelica”, disse ele em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

O grupo opositor já havia marcado uma manifestação anteriormente, enquanto os defensores de Dilma Rousseff decidiram ir às ruas após a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última sexta-feira. Porém, nesta manhã, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que não serão permitidos atos de grupos favoráveis a Dilma na Paulista. O tucano disse que a decisão foi tomada por razões de segurança e que ativistas pró-Dilma poderiam escolher outro local para se manifestar.

Marco Aurélio defendeu a posição do governador e afirmou que os defensores de Dilma deveriam marcar sua manifestação para uma data diferente. “Receio as agressões físicas”, disse Marco Aurélio. “Já pensou surgir um cadáver? A história revela que, quando surge um cadáver, a coisa degringola”, completou o ministro.

Aprenda a investir na bolsa

InfoMoney faz atualização EXTRAORDINÁRIA na Carteira Recomendada; confira

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa