Saiu

Ministro da Secom pede demissão após documento com críticas ao governo vazar

"A presidente agradeceu a competência, dedicação e lealdade de Traumann no período como ministro e porta-voz", diz o texto divulgado pela Secretaria de Imprensa da Presidência.

SÃO PAULO – A presidenta Dilma Rousseff aceitou nesta quarta-feira (25) o pedido de demissão do ministro da Secom (Secretaria de Comunicação de Comunicação Social) da Presidência da República, Thomas Traumann.

“A presidente agradeceu a competência, dedicação e lealdade de Traumann no período como ministro e porta-voz”, diz o texto divulgado pela Secretaria de Imprensa da Presidência. Ainda não há informações sobre o substituto de Traumann na pasta.

O fato acontece pouco mais de uma semana após um documento interno produzido pela Secom com críticas à comunicação do governo e admitindo o uso de “robôs” para disseminar conteúdo favorável ao Planalto nas redes sociais ter vazado. A saída dele já era esperada.

PUBLICIDADE

O documento que vazou critica o modo como o governo Dilma tem gerido a crise, citando a existência de um “caos político”. O material ainda diz que os “eleitores de Dilma e Lula estão acomodados brigando com o celular na mão, enquanto a oposição bate panela, distribui mensagens pelo Whatsapp e veste camisa verde-amarela”. Há também a afirmação de que “dá para recuperar as redes, mas é preciso, antes, recuperar as ruas”.