Ministro da Justiça Tarso Genro defende reforma política no Brasil

Na opinião de Genro, o atual sistema está esgotado e cria distorções brutais, inclusive para os diversos partidos políticos

SÃO PAULO – Em meio à polêmica que ronda as decisões parlamentares no Brasil, o ministro da Justiça, Tarso Genro, defendeu a realização de uma reforma política nacional e classificou o atual sistema como “esgotado”.

De acordo com Genro, seu Ministério está concluindo os debates para propor um projeto de reforma política até o final de novembro. Vale lembrar que a liderança do governo na Câmara já propôs estudos sobre uma assembléia nacional constituinte exclusiva para tratar deste projeto.

“Estou informado ainda que teve grande repercussão nas eleições municipais a defesa da reforma política. Na assembléia estadual do Rio Grande do Sul, por exemplo, já tem um documento assinado por quase 50 deputados, de todos os partidos, fazendo uma movimentação pela reforma”, disse o ministro.

Sistema “esgotado”

PUBLICIDADE

Na opinião de Tarso Genro, o atual sistema brasileiro está esgotado, e ainda traz distorções brutais, rendendo impactos negativos inclusive para os diversos partidos políticos. “Esse esgotamento gera a possibilidade de uma unidade política para que nós passemos a um outro patamar civilizatório de regulamentação do sistema (…)”, disse.