Explicações

Ministro convoca comandante do Exército e pode punir general que falou e intervenção militar

Sem dar detalhes se já tomou alguma decisão, o ministro afirmou em nota de que foram discutidas "medidas cabíveis a serem tomadas" em relação ao general

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após a grande repercussão da fala do general Antonio Hamilton Mourão sobre uma intervenção militar caso o Judiciário não consiga resolver “o problema político”, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, convocou o comandante das Forças Armadas, Eduardo Villas Bôas, para dar explicações.

Sem dar detalhes se já tomou alguma decisão, o ministro afirmou em nota de que foram discutidas “medidas cabíveis a serem tomadas” em relação ao general Antonio Mourão, secretário de Finanças do Exército. Ele poderá ser punido já que, pela legislação, é vedada a oficiais manifestações sobre o quadro político-partidário sem autorização expressa do Comando do Exército.

“Reitera o ministro da Defesa que as Forças Armadas estão plenamente subordinadas aos princípios constitucionais e democráticos. Há um clima de absoluta tranquilidade e observância aos princípios de disciplina e hierarquia”, diz a nota.

PUBLICIDADE