Enquadrado

Militante que ameaçou magistrados que julgarão Lula é identificado e enquadrado pela PF

A PF instaurou um inquérito e, chamado a prestar depoimento, Rocha confirmou a autoria, mas se disse contra “qualquer tipo de violência“

SÃO PAULO – Um militante que ameaçou os juízes do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª região, que julgarão no dia 24 o caso de Lula foi enquadrado pela Polícia Federal, segundo informações da revista Veja. 

No áudio, Urias Fonseca Rocha, ex-candidato a vereador pelo PCdoB em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, falava: “Se Lula for condenado, temos que brigar até as últimas consequências. Se precisar guerrear, nós temos que guerrear, nós temos que lutar. Nós temos que ir pra rua, ir pro pau. Nós temos que lutar. Talvez, quem sabe, até guerrilha. Montar guerrilha, começar a estourar cabeça de coxinha, de juiz, né, mandar esses golpistas para o inferno (…) Se nós precisar derrubar o prédio, tem que derrubar. Se precisar lutar, tem que lutar. Se precisar pegar cada um daqueles juízes depois da condenação, tem que pegar”. 

A PF instaurou um inquérito e, chamado a prestar depoimento, Rocha confirmou a autoria, mas se disse contra “qualquer tipo de violência”. Ele ainda disse que pretendia  comparecer ao julgamento em Porto Alegre mas acabou desistindo da ideia quando o seu áudio começou a circular em grupos de WhatsApp. Suspenso do PCdoB, Rocha não foi indiciado pela PF, porque os investigadores entenderam que se tratava de “crime de menor potencial ofensivo”. 

PUBLICIDADE

 Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Abra sua conta na Clear clicando aqui