Protesto

Mil famílias ocupam fazenda ligada a Temer para denunciar “conspirações golpistas”, diz MST

Informação foi dada no site do próprio movimento na manhã desta segunda-feira

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Mil famílias organizadas pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) ocuparam a fazenda Esmeralda, localizada em Duartina (SP), ligada ao vice-presidente Michel Temer. De acordo com o site do próprio movimento, a poucos dias da votação que tende a selar o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência para responder a um processo de impeachment em até 180 dias no Senado, o objetivo da ocupação “é denunciar as conspirações golpistas de Temer, muitas vezes articuladas de dentro da propriedade”. A ofensiva também visa recolocar em pauta a reforma agrária no país.

“A fazenda tem cerca de 1500 hectares, fica entre os municípios de Duartina, Fernão, Gália e Lucianópolis. Apesar de não constarem registros documentais em nome de Temer, é recorrente para os moradores da cidade a noção de quem é o verdadeiro dono da área. Temer é cunhado com a expressão ‘o homem está aí!’, sempre que chega na fazenda para participar de articulações regionais e nacionais do PMDB”, dizia nota do MST no site.

“A ocupação dessa fazenda é para denunciar a intervenção do agronegócio na articulação do golpe. Estamos aqui para denunciar as ligações escusas de Michel Temer com o proprietário da fazenda e sua empresa de fachada para arregimentar propina, informa Kelli Mafort, da Direção Nacional do MST. Diz o movimento que o agronegócio praticado na propriedade já foi denunciado pelo Ministério Público do Trabalho por supostas irregularidades a direitos trabalhistas.

Aprenda a investir na bolsa

Informa a nota ainda que as famílias já começaram a erguer seus barracos de lona na fazenda e já iniciam a ocupação com trabalho coletivo, montagem de cozinhas etc.