Novo prazo?

Mesmo sem unanimidade, Dilma deve anunciar equipe econômica entre segunda e quinta

Presidente deve resistir à pressão do PT e indicar Levy para o Ministério da Fazenda; ao contrário dos finais de semana anteriores, não houve entra e sai de políticos e de auxiliares de Dilma no Alvorada.

São Paulo – Tudo indica que Dilma Rousseff, do PT, já definiu quem vai compor sua equipe econômica no segundo mandato, mas o anúncio vem sendo postergado ao longo dos últimos dias. Auxiliares da presidente sinalizaram que as nomeações devem ocorrer entre segunda-feira e quinta-feira da próxima semana. 

A petista acredita que ao longo da semana conseguirá convencer dirigentes do partido a aceitarem a sua escolha para o Ministério da Fazenda. O ex-secretário do Tesouro, Joaquim Levy, deve ser confirmado no cargo. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, provavelmente permanecerá na função. Para completar o triunvirato da equipe econômica, Dilma estaria aguardando que o ex-secretário executivo da Fazenda, Nelson Barbosa, aceite assumir o comando da pasta de Planejamento.

De acordo com auxiliares da presidente, ela deve resistir às pressões do PT contrárias à nomeação de Levy, que é visto por alguns petistas como um economista ultraortodoxo. Ele é chamado de “Joaquim Mãos de Tesoura”, por causa da austeridade com que tocou a Secretaria do Tesouro durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

PUBLICIDADE

Ao contrário dos finais de semana anteriores, quando realizou reuniões para decidir quem iria fazer parte de sua equipe econômica, Dilma permaneceu no Palácio da Alvorada. Por lá, não houve entra e sai de políticos e de auxiliares da presidente como nos últimos dias.