Mesmo com reforma do gabinete, popularidade de Fukuda não melhora

Aprovação do primeiro-ministro permaneceu em 24%, e 74% das pessoas afirmaram que a reforma não fez diferença na avaliação

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A reforma de gabinete promovida pelo primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda, com o objetivo de aumentar a sua popularidade, não teve grande influência sobre a opinião dos japoneses.

Segundo pesquisa do Asahi Shimbun, feita entre a última sexta-feira (1) e o sábado (2), a aprovação ao governo de Fukuda ficou em 24%, o mesmo percentual registrado em julho.

Porém, a desaprovação ao líder japonês teve queda, de 3 pontos percentuais, já que passou de 58% em julho para 55% neste mês.

Liderança

PUBLICIDADE

A pesquisa também perguntou se Fukuda havia demonstrado liderança, ao realizar a reforma de gabinete, mas apenas 15% dos 1.002 participantes afirmaram que sim, e outros 66% acreditam que não.

Sobre a influência da atitude do primeiro-ministro na avaliação do governo, 74% disseram que a reforma não influenciou a opinião deles, enquanto 9% afirmaram terem melhorado a avaliação de Fukuda, e outros 9%, piorado.

Em abril deste ano, a popularidade do governo ficou abaixo de 30%, devido à política de impostos sobre a gasolina, permanecendo assim desde então. Mesmo entre os membros do Partido Liberal Democrata, a aprovação caiu de 80% em setembro, quando Fukuda assumiu o governo, para 52% neste mês.