Governo

Mesmo com ligação de Obama, Dilma Rousseff cancela visita aos EUA

Caso visitasse, essa seria a primeira vez que um presidente brasileiro faria uma visita de Estado aos EUA desde Fernando Henrique Cardoso, que visitou em 1995

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Dilma Rousseff, presidente do Brasil, decidiu cancelar a sua visita de Estado aos Estados Unidos – em protesto às acusações de que ela e Petrobras (PETR3; PETR4) tenham sido espionadas pela NSA (National Security Agency). Essa informação é dos jornais O Globo e Folha de São Paulo, que afirmam que um anúncio oficial ainda será feito nesta tarde. 

Caso a visita fosse mantida, essa seria a primeira vez que um presidente brasileiro faria uma visita de Estado aos EUA desde Fernando Henrique Cardoso, que visitou em 1995. Essa é a categoria diplomática mais alta e inclui diversas regalias, como um jantar de gala e cerimônia militar.

Os EUA só fazem, em média, duas visitas de Estado por ano – mas em 2013, apenas Dilma teria essa honra. Barack Obama tentou impedir o cancelamento ligando para Dilma na véspera, conversando com a presidente brasileira por cerca de vinte minutos.

Aprenda a investir na bolsa

Espionagem
Pouco tempo após a revelação feita por Edward Snowden, ex-funcionário da NSA (National Security Agency) que tem revelado diversos dossiês sobre as atividades de espionagem norte-americanas, a presidente cancelou a viagem que uma comitiva faria aos EUA, afim de preparar a chegada de Dilma no país. Apesar do cancelamento, ainda há tempo para reverter a decisão, caso a presidente resolva manter a visita.

Segundo reportagem veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo, documentos divulgados por Snowden apontam espionagem no gabinete de Dilma e também na rede privada da Petrobras. Um dos receios do governo é de que empresas norte-americanas tenham acesso à estratégia da companhia para o leilão do pré-sal, marcado para 21 de outubro.