Mesa decide paralisar sexta representação contra Renan Calheiros

Órgão arquiva representação contra Eduardo Azeredo, abrindo negociações entre PSDB e governo sobre CPMF

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Mesa Diretora do Senado decidiu nesta terça-feira (23) paralisar a sexta representação contra o presidente licenciado da Casa, Renan Calheiros, por quebra de decoro parlamentar.

O processo que investiga a denúncia de que o senador teria apresentado emenda ao orçamento em favor de uma empresa fantasma fica agora parado para que o Conselho de Ética tenha tempo de analisar os outros processos que Renan enfrenta na Casa.

O presidente interino do Senado, Tião Viana, esclareceu que a representação poderá ser retomada assim que o Conselho julgar o terceiro processo, que apura se Renan teria utilizado laranjas para comprar veículos de comunicação em Alagoas.

Arquivamento

PUBLICIDADE

A Mesa também decidiu, por unanimidade, arquivar a representação do P-SOL contra o senador Eduardo Azeredo. O partido pedia que o Conselho investigasse um suposto esquema de arrecadação de dinheiro para a campanha à reeleição do parlamentar tucano ao governo de Minas Gerais, em 1998.

A decisão do órgão abriu a negociação entre o governo e a bancada do PSDB sobre a prorrogação da cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até 2011.

O partido da oposição deu prazo de 15 dias para o governo apresentar uma proposta para aprovar a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que prorroga a cobrança do tributo.