Mas há um porém...

Mercado não tem razão para se assustar com PCdoB, diz pré-candidata Manuela D’Ávila

Contudo, ao ser perguntada pelo Estadão se reverterá a reforma trabalhista se for eleita, respondeu que o partido defenderá referendos revogatórios sobre algumas medidas e que a trabalhista é uma delas

SÃO PAULO – Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a  deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), pré-candidata ao Palácio do Planalto, afirmou que  “não há razão para o mercado se assustar” com seu partido. 

“Não há razão para o mercado se assustar com o PCdoB. Vamos procurar os setores econômicos vinculados à indústria nacional. O PCdoB é um partido sério”, afirmou. 

Contudo, ao ser perguntada se reverterá a reforma trabalhista se for eleita, respondeu que o partido defenderá referendos revogatórios sobre algumas medidas e que a trabalhista é uma delas.

PUBLICIDADE

Quando questionada sobre aliança com partidos que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff, a deputada afirmou que essa eleição é um momento de debate do futuro do País. “Nós caracterizamos o que aconteceu como um golpe institucional. A partir disso, achamos que essa eleição é um momento de debate de futuro, não de passado”, apontou.