Quem entra?

Mercado cai com provável queda de Levy (e também com nome cotado para seu lugar), diz WIA

Meirelles dificilmente entraria com Dilma na Presidência e o governo pode precisar do apoio da esquerda no Congresso, então novo ministro pode reeditar política do primeiro mandato

SÃO PAULO – O Ibovespa cai pouco mais de 1% e o dólar e os DIs sobem com bastante intensidade nesta quarta-feira (16) em meio a notícias de que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, deixará o cargo. Desde que condicionou a sua permanência no governo à meta de superávit primário de 0,7% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2016, ele esteve com um pé para fora do Planalto. Então, com o envio da nova meta de 0,5% pela presidente Dilma Rousseff ao Congresso, sua saída fica clara. O problema é: quem assume no lugar dele?

Quer saber onde investir em 2016? Veja no Guia InfoMoney clicando aqui!

Muito se falou no ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, mas o seu relacionamento difícil com Dilma e a necessidade do governo de ganhar pontos com a sua base de esquerda em meio ao desenrolar do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, faz os investidores pensarem em outro nome. 

PUBLICIDADE

Segundo o diretor da Wagner Investimentos, José Faria Júnior, a depreciação cambial desta quarta tem um motivo além da saída quase certa de Levy. Este motivo é o temor de que quem assuma o seu posto na Fazenda seja o atual ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. Nome mais heterodoxo, Barbosa é visto como um defensor do ajuste fiscal por meio de aumento de tributos e não corte de gastos, além de poder reeditar as políticas econômicas intervencionistas da primeira gestão Dilma. 

Contudo, o nome não é confirmado e um trader que não quis se identificar disse que qualquer nome aventado neste momento é um chute. “Por enquanto não consigo pensar em ninguém para substituir o Levy. Aqui não ouvimos nenhum nome. O que tem é muito chute. A única certeza é que o Brasil pode perder o investment grade a qualquer momento agora”, explicou. 

Às 11h41 (horário de Brasília), o dólar comercial sobe 1,50% a R$ 3,9317 na compra e a R$ 3,9345 na venda. 

Rumores
Faria JR. disse ainda que a saída imediata de Levy “garante” um rebaixamento pela Moody’s. Segundo o colunista do Globo, Merval Pereira, o Bradesco já liberou Levy para sair do governo. 

Junto com Levy, o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, teria dito que fica no comando da pasta só até o final deste ano. Segundo o jornalista Lauro Jardim, também do Globo, Saintive é um dos braços-direitos de Levy no Ministério da Fazenda.